Reserva natural de Tayrona – Colômbia / Nature reserve of Tayrona – Colombia

Tinha chegado à Colômbia fazia uma semana e todos me diziam para ir a Tayrona, no norte do país, é uma reserva indigena com floresta e praias incríveis!

Aproveito para dizer que sinto que tudo vai andando bem nesta viagem e isso me tem preocupado, tal como com o corpo gosto sempre de ter una mazela…
Não tenho internet (na Colômbia não comprei o cartão) e a verdade ando tranquilo mas ao mesmo tempo em descompressão dessa ansiedade. Por outra parte tenho o blog em atraso mas logo recupero, primeiro o presente!

Estou contente, tenho vivido sem pensar e é bom quando sentes que não dependes de nada; apenas vives o dia a dia, disfrutas a gente os lugares a comida sem pressa, és melhor pessoa!
A viagem segue “sem plano” é isto que pretendo… deixar fluir!

Vinha para Sta Teresa sem conhecidos mas através de uma amiga de Lima conheci o Filipe, colombiano de Barraquilha, que estuda cinema. Em pouco tempo vi que era crack e depois de uma breve conversa disse que podia ficar em sua casa (estava a ser testado e não sabia…hehe).
Foram dois dias a 200%; em que vivi como um habitante mais de Sta Marta; saimos de festa com amigos dele, fomos à praia, cozinhei e até conhecemos o actor que fez o último Spiderman! nunca um super herói me desiludiu tanto hehehe
Na verdade passear está bem mas nada como com gente local!

Agora mesmo estou em frente ao mar, escuto esse som tão perfeito, relaxante que faz pensar (alguém em Porto Seguro, no Brasil, me dizia que ouve Deus nesses momentos…). A verdade é que pela sua grandeza, por nos poder levar a outros lugares e pela vida interna que possuí nos gera um respeito meditativo e alegria positivos.

Diante de mim está tudo escuro, gente pensativa (sem falar), alguém lê um livro; eu escrevo enquanto bebo uma cerveja Águila; olho a gente e uma fila de formigas que dia e noite carregam pequenas partes de folhas de uma árvore que pouco a pouco fica nua diante de todos e do mar.
Que organização e poder de trabalho vejo nestas formigas, melhor que não escrevem porque seguro iriam aplicar este sistema nas nossas empresas/vidas.

Hoje aqui no parque a malta dorme em camas de rede uns ao lado dos outros por 20 pesos, tem boa pinta! só espero que os mosquitos não sejam os mesmos de macchu picchu.

Termino já porque apareceu aqui um sapo a comer formigas (essas mesmas que passam a vida a trabalhar… acabar assim é injusto!! um momento digno de um National Geographic, a perfeição existe e está na natureza!

Mais um pouco deste filme e vou dormir; hoje vou utilizar a manta que comprei na Bolívia… nada é por acaso nesta vida e mais uma vez tudo faz sentido!

Obrigado Tayrona pelo banho de natureza…

 

I was in Colombia since one week and everybody was saying that I needed to go visit Tayrona, is a Indian reserve with forest and great beaches in the north of the country.

Everything is being too much perfect with this trip and I’m a bit worried, like with my body I want to have an illness….

In Colombia I didn’t bought a mobile card, so I don’t have internet. I’m tranquil but at same time anxious, I have the blog in delay, but the important now is the present!

I’m happy, I have been living without thinking, without depend of something; living the day by day, enjoying the people, the food and the places without any rush.. I’m a better person now!

The trip goes on without a plan, this is what I want….go with the flow!

I come to Sta Teresa without no one known but through a friend of Lima, I met Filipe. Was a cinema student from Barranquilha, Colombia. In a short conversation he invited me to stay in his place, I was being studied without knowing.

Were two day at 200%, I lived like one citizen more of Sta Marta. We went out with his friends, we went to beach, I cooked and until we meet the actor of the last Spiderman! Never a Superhero disappointed me so much.

Doing tourism is ok, but much better to live as a local!!

Right now I’m in front of the sea listening this perfect sound, very relaxed that make us think (someone in Porto Seguro, Brazil, told me that God spoke to him in those moments…). The greatness and the power to take us to other places, and the life it has, generates a meditative respect and positive joy.

In front of me everything is dark, people thinking (without speaking), someone reads a book. I write while drinking a Águila beer, looking to the people and a to row of ants that day and night load little parts of leaves of a tree that little by little gets naked in front of everybody and the sea.

Thankfully that the hants doesn’t write, if so, for sure they will apply this system in our companies/lifes.

Today in the park, by 20 pesos, the people sleep side by side in nets …I hope the mosquitoes don’t be the same as in machu picchu.

I will finish now cause appeared a frog and is eating the hants, the same hants that pass all life working…..

A few minutes more and I will go sleep, today I will use the blanket I bought in Bolivia…nothing in life happens by chance.

Thank you Tayrona for the bath in the nature…..

Leave a Reply